*A parábola de hoje revela-nos que Deus nunca faz a festa, sozinho:* é um rei magnânimo, que tem gosto em organizar eventos jubilosos em honra dos seus filhos e se quer ver rodeado por todos os seus amigos. É este o seu plano salvífico. As bodas simbolizavam os tempos messiânicos…