A reflexão que a leitura do Livro do Deuteronómio feita no primeiro dia desta semana me sugeriu, logo que a li previamente, foi precisamente sobre a honestidade. A honestidade em geral, a honestidade intelectual, a honestidade da cada pessoa consigo própria (a coerência) numa sã e bem formada consciência,…

 
 

Com a Solenidade de Pentecostes, deixámos o festivo Tempo Pascal e regressámos ao Tempo Comum. Habitualmente, tendemos a desvalorizar ou, pelo menos, a não apreciar tanto os tempos ditos normais. No entanto, é no Tempo Comum que o Senhor mais nos surpreende e rasga alguns preconceitos, que nos impedem de…

 

Timelapse da diagramação editorial (Edição 105 do Presente): mais de uma dezena de horas de trabalho em menos de uma dezena de minutos de filme. https://www.youtube.com/watch?v=xP_V14DROT8

 

Também nós, como Job, só quando caímos em total ruína descobrimos recursos desconhecidos que nos tornam capazes de suportar sofrimentos que antes nos pareciam impossíveis Toda a riqueza humana, toda a nossa riqueza é, antes de mais, dom. Vimos ao mundo nus e começamos a caminhar sobre a terra graças à…

 

Perder a minha identidade e a minha família, para mim, seria como que perder a vida. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver em Família apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. O que é importante é que em todas as famílias, independentemente da sociedade,…

 

Respondemos com as palavras do Compêndio de Doutrina Social da Igreja (n. 410 e 411), onde se denuncia a corrupção política como grave deformação do sistema democrático e se aponta os componentes morais da representação que deverão ser tidos em conta por quem exerce responsabilidades na política e na administração…

 

Nas atuais sociedades, a que o nosso país não escapa, a corrupção é um “cancro” com metástases disseminadas por todo o corpo social. Mascara-se com variados nomes: suborno, luvas, cunha, favores, amiguismo, “jobs for boys”, “saco azul”, tráfico de influências, pagamento por baixo da mesa, compra de serviços, fechar os…

 

Filipe Pires A omissão é, talvez, a forma de corrupção mais vista na nossa sociedade. Omitir-se é deixar de fazer ou dizer algo que deveria, deixando certos problemas prosseguir ininterruptos. Deixamos de denunciar tudo o que vemos de errado, deixamos de ajudar aqueles que necessitam da nossa ajuda, deixamos de…