Peregrinos em companhia

Ao longo de três meses, muitas pessoas tornaram-se peregrinas em direção à sé de Leiria, para agradecer o centenário da restauração da Diocese, manifestar o sentido de pertença e comunhão, encontrar-se com o bispo e celebrar a mesma fé. Em breve, põem-se de novo em viagem, mas para Fátima, vivenciando “a alegria de ser Igreja em caminho com Maria”. Dois géneros e metas de peregrinação, mas a finalidade e o espírito que move os fiéis são os mesmos: expressar a própria fé, fortalecer a espiritualidade e alimentá-las, juntamente com os irmãos.

Na sé ou catedral está a cadeira onde se senta o bispo como mestre da comunidade de fiéis que lhe está confiada e como sacerdote que preside ao culto do povo de Deus. Essa peça dá o nome à igreja onde está e é símbolo do ministério do bispo em favor do povo de fiéis que lhe está confiado. A catedral é considerada a igreja-mãe de toda a Diocese. Peregrinar até ela é como ir à fonte e à raiz dos vínculos de comunhão na fé que unem a Igreja diocesana. Fátima, pela prece e devoção à padroeira, reforça também os laços desta grande família espiritual.

Fazer uma peregrinação torna-se uma experiência de desprendimento de bens e relações não essenciais, para descobrir e alimentar de dentro de si, no próprio coração, o desejo de infinito, de plenitude, de amor, de pertença, de comunhão e de divino. Mais, é também muitas vezes ocasião para descobrir vínculos e alcançar a perceção de pertença a uma comunidade, a uma família, a um povo que nos oferece esperança e apoio, nos ampara e abre um grande horizonte para a nossa vida.

A peregrinação cristã, e mais ainda aquela que é feita em Igreja, como membro do novo povo de Deus unido no amor de Cristo e animado pelo seu Espírito, faz-nos sentir a alegria e o bem que é a pertença a este povo de Deus. Nele se encontra a comunhão espiritual fraterna que torna mais firme o caminho pessoal e familiar e sustenta a esperança. Se partilhamos a vida deste povo e da sua riqueza espiritual, nunca estamos sozinhos. Temos e vamos sempre em companhia.

6 Março, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *