Quando o namoro começa no adro da Igreja

Casais que se conheceram em atividades eclesiais

É mais comum do que possa parecer. Provavelmente, qualquer um dos leitores deverá conhecer algum casal que se conheceu no âmbito de uma atividade da Igreja. Num encontro de um movimento, numa peregrinação, num retiro… Inúmeros são os espaços que abriram portas para um caminho a dois. Como denominador comum, está a vivência e partilha de uma fé que fomenta o conhecimento mútuo e se projeta na vocação do matrimónio.

O Presente Leiria-Fátima reuniu o relato de alguns dos protagonistas, que nos contaram os episódios de um namoro que começou no adro da Igreja.

Sara-Faustino-e-Ricardo-LopesSara Faustino e Ricardo Lopes

Tudo começou num retiro quaresmal…

Primeiro as redes sociais na internet, depois a troca de mensagens por telemóvel, foi assim que Ricardo Lopes e Sara Faustino começaram a saciar o desejo que tinham de saber mais um do outro. A vontade do conhecimento mútuo, essa despertou num evento bem definido no tempo e no espaço: um retiro quaresmal organizado pela pastoral juvenil vicarial, em abril.

(Esta é apenas uma parte do artigo; o conteúdo integral está acessível a subscritores)

Acesso reservado a subscritores

O conteúdo integral deste artigo é apenas acessível a subscritores.

Se já subscreveu o PRESENTE DIGITAL, deve iniciar sessão (fazer “login”):
Se não é subscritor, pode sê-lo carregando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *