Na Marinha Grande: Grupo apoia casais em segunda união

Oração, debate e formação dinamizam espaço de partilha

Há cerca de dois anos foi criado, na Marinha Grande, um grupo de apoio a casais em situação canónica irregular: casais em segunda união, divorciados ou em união de facto. A ideia surgiu de um diocesano que, por ter vivido essa condição, resolveu congregar esforços para que fosse criado um espaço de oração, debate, formação e crescimento espiritual.
Num tema que tem merecido especial atenção da Igreja desde João Paulo II, ainda falta mudar algumas consciências, sobretudo no que toca ao acolhimento.

Uma sala anexa à igreja matriz da Marinha Grande recebe, todas as quartas sexta-feiras de cada mês, desde março de 2014, casais de diferentes paróquias da Diocese, que têm em comum o facto de viverem em situação canónica irregular. Atualmente, são cerca de 15 pessoas que ali partilham ideias, com vista a um crescimento espiritual mútuo e que, “embora não falando a mesma linguagem, formam uma grupo coeso, crítico e aberto a acolher outros casais e pessoas que passam por estas situações”.

Foi da experiência pessoal de Joaquim Mexia Alves que surgiu a ideia de criar este grupo. Por ter passado por essa “situação canónica irregular” e ao conhecer outros casais na mesma situação, este diocesano intuiu da necessidade de haver um grupo que prestasse o apoio e acompanhamento adequados.

(Esta é apenas uma parte do artigo; o conteúdo integral está acessível a subscritores)

Acesso reservado a subscritores

O conteúdo integral deste artigo é apenas acessível a subscritores.

Se já subscreveu o PRESENTE DIGITAL, deve iniciar sessão (fazer “login”):
Se não é subscritor, pode sê-lo carregando aqui.
7 Dezembro, 2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *