A nossa terra tem um padre novo!

Em setembro, paróquias vão receber novos sacerdotes

Infografia com movimentações das paroquialidades

Infografia com movimentações das paroquialidades

Invariavelmente, no fim de cada ano pastoral o Bispo diocesano faz novas nomeações, tanto para a cúria como para as paróquias. Cada vez que começa um novo ano, há comunidades que privam mais de perto com a palavra-chave que isso implica: mudança. A troca de alguém com responsabilidades como as que tem o pároco, implica necessariamente uma adaptação que vai para além do simples nome da pessoa com quem já tinham criado ligações mais ou menos fortes. E, de mãos dadas com a mudança, vêm as expetativas dos paroquianos que, desde logo, tentam imaginar o que pode acontecer a partir do momento em que têm um novo padre na sua terra.

Este ano, lá para setembro, há treze paróquias que se vêem nessa contingência: vão dizer adeus a um padre que já conheciam e que as conhecia, enquanto fazem os preparativos necessários para acolher o que o substitui. Por sua vez, os debutantes terão pela frente meses de reconhecimento do território, das pessoas, da organização dos serviços, sempre com o objetivo último de cumprir a missão que lhes foi atribuída pelo Bispo.

Como é natural, a reação das pessoas não é igual em todo o lado. A algumas agrada a ideia, a outras nem por isso. Nos casos mais extremos, há grupos que se amotinam contra a decisão e fazem chegar ao Pastor da Diocese esse sentido de revolta latente. Felizmente, este ano não se verificam esse tipo de situações e, de uma forma geral, o bom senso das pessoas admite a necessidade da mudança, sobretudo pelo aumento da motivação dos agentes da pastoral e pela possibilidade de introdução de novos paradigmas no trabalho eclesial. A novidade tem destas coisas.

(Esta é apenas uma parte do artigo; o conteúdo integral está acessível a subscritores)

Acesso reservado a subscritores

O conteúdo integral deste artigo é apenas acessível a subscritores.

Se já subscreveu o PRESENTE DIGITAL, deve iniciar sessão (fazer “login”):
Se não é subscritor, pode sê-lo carregando aqui.
3 Agosto, 2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *