Lá, o Senhor acolher-nos-á!

Domingo de Pentecostes – Ano A

Porquê olhamos para o céu? Porquê nos encanta tanto o céu azul de um dia bom? Porque assim como nos serenam as ondas calmas e o som penetrante do mar tranquilo, assim também o céu infinito nos acalma. E, ainda, porquê chamamos de triste o dia cinzento de um céu carregado de nuvens escuras, grossas e chorosas? Porque como o mar violento e bravio de ondas grandes e imponentes, o céu revolto inspira-nos respeito.  O céu e o mar acalmam e perturbam.

(Esta é apenas uma parte do artigo; o conteúdo integral está acessível a subscritores)

Acesso reservado a subscritores

O conteúdo integral deste artigo é apenas acessível a subscritores.

Se já subscreveu o PRESENTE DIGITAL, deve iniciar sessão (fazer “login”):
Se não é subscritor, pode sê-lo carregando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *