As que estavam preparadas entraram com ele para o banquete nupcial; e a porta fechou-se

32º Domingo do Tempo Comum – Ano A

O futuro é esperança de núpcias anunciadas! As lâmpadas acendem-se de fé e caridade para caminhar durante a noite da espera. A almotolia é uma vida doada que acumula no Céu, com a mesma entrega do Filho, que nos visita e sela connosco a aliança eterna no seu sangue. O Espírito Santo ajuda-nos a vigiar e a viver guiados pela sabedoria da santidade. A morte é a última das etapas, ao longo do tempo, que fecha uma porta e abre outra, onde a eternidade se faz luz e a esperança se faz encontro. Quem tiver acumulado o azeite da caridade operativa e da fé provada, poderá acender a sua lâmpada e encontrar a porta aberta do Senhor do banquete eterno e nupcial.
O desejo de felicidade eterna brota como sonho profundo e misterioso no coração de todo o ser humano. Nem todos encontram o caminho certo para o alcançar. Há muito embuste que transforma a festa numa ressaca. A parábola de hoje dirige-se aos cristãos: todos esperam o noivo chegar com as lâmpadas acesas. Todos dormitam entre uma vigília e a outra, mas só os que são prudentes e trazem uma reserva de azeite, estão sempre preparados para o encontro e a festa surpresa!
A questão fundamental é o que fazemos depois de dormitar, que recursos temos para reacender a nossa lâmpada em caso de necessidade?
Muitos foram batizados, acenderam a vela no círio Pascal, mas depois deixaram-na apagar e nunca mais arranjaram velas de continuidade. Alguns vão à catequese e acendem a vela da tradição, mas não alimentam a vela do enraizamento da fé na oração, na Palavra de Deus, nos sacramentos, na vida evangelizada. A maioria, perante os sonhos da juventude e as preocupações da vida adulta, dormitam ao Domingo, esquecendo-se de alimentar o “Primeiro Dia da Semana” que prepara o “Oitavo Dia” que rebenta a história e pode chegar a qualquer hora. Há alguns, que perante os momentos de “adormecimento” do pecado, procuram um banho de purificação no Sacramento da reconciliação, buscam luz na meditação e na oração, fortalecem as forças da missão na Eucaristia e refletem a memória de Jesus na ética do dia a dia. O exame de consciência diário ajuda a despertar dos “adormecimentos” e a buscar a sabedoria que conduz ao encontro sempre preparado.
Senhor, ensina-nos a saber viver, com a sabedoria dos tesouros no Céu. Ajuda-nos a ser prudentes naquilo que acumulamos. Dá-nos o gosto pelo azeite da formação contínua, o azeite da humildade na hora do sucesso, o azeite da fé na provação, o azeite do discernimento na tentação, o azeite da esperança e da paz no desespero, o azeite do confiança na tua misericórdia após o arrependimento do pecado! P

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *