A liturgia da palavra do Domingo II da Quaresma apresenta-nos a história de Abraão e Isaac. É uma história de fé. A narração envolve-nos de tal forma que gera em nós a pergunta: porque estará Deus a fazer isso? O narrador não nos prepara para o seu final. Ao fim…

 

A Quaresma é um caminho no qual somos convidados a com a nossa memória, a nossa inteligência e com a nossa vontade a interrogarmo-nos sobre os nossos desejos e o sentido que damos à nossa vida, dia-a-dia. Para onde vamos? O que procuramos verdadeiramente, com as nossas opções? De que…

 

*Marcos sintetiza e localiza hoje a ação de Jesus, em três espaços fundamentais*: a igreja (simbolizada na sinagoga judaica), espaço sagrado, onde a comunidade cristã se congrega, é doutrinada pela palavra de Deus e se sente curada pelos sacramentos do perdão e do pão; a casa de Simão, espaço privilegiado…

 

Jesus veio para curar os doentes, salvar os pecadores, libertar os cativos de esperança, fazer aliança eterna. É desta forma compassiva e libertadora, que Jesus confirma o seu amor incondicional pela humanidade. Toca os leprosos para os purificar da sua impureza e os readmitir ao convívio natural com Deus e…

 

*Deus é luz e esplendor, e revela-se contínua e não intermitentemente*. Aos Magos, fê-lo através de uma estrela; e, a nós, chega pela via do mistério, da novidade e da surpresa. Só aparece aos que O procuram, n’Ele colocam os olhos e permitem que lhos abra. *Necessitamos, pois, de descobrir…

 

Deus é Palavra que comunica vida e chama a participar na sua missão. Ele peregrina pelos caminhos da nossa busca de sentido, mas a sua morada é segui-Lo, permanecer com Ele, escutar a sua Voz, partir em missão para falar desta morada divina no meio de nós. Grandioso mistério este…

 

Celebramos na oitava do Natal a Festa da SAGRADA FAMÍLIA DE JESUS, MARIA E JOSÉ. Como aos pastores, que encontraram Maria, José e o Menino deitado no presépio, a Igreja dá-nos a graça de contemplarmos o menino Deus no seio de uma família feliz e santa, que é modelo de…

 

Iniciamos cada ano com a celebração da solenidade de Santa Maria, Mãe de Deus. Este dia, desde 1968, é o Dia Mundial da Paz, proposto pelo Papa Paulo VI. Este, na sua primeira mensagem escreveu: “ Dirigimo-nos a todos os homens de boa vontade para os exortar a celebrar o…

 

A caminhada de revelação e de esperança do Advento faz-se luz no Natal. Já se sente o pulsar do Amor a nascer, fruto dum Sim humilde, silencioso e obediente à Palavra da salvação. É a infinita distância entre o “fazer o que nos diz o coração” (2 Sam 7,3) e…

 

*A boa notícia que os anjos transmitiram aos pastores foi esta: “Nasceu-vos hoje em Belém o Salvador!”* (Lc 2, 11). Ou seja, no Natal tomamos consciência de que o presépio esteve sempre instalado dentro de nós e de que somos a residência habitual e preferida de Deus. Membros da sua…

 

Celebramos a Nova Eva, fiel desde o nascimento até à morte, que se habituou a viver na graça de Deus! Sempre se sentiu humilde criatura, longe dos holofotes, numa santidade tão natural, que nem dá nas vistas! Foi o Anjo do Senhor que lhe revelou ser “a cheia graça”, ser…

 

São Pedro adverte-nos na segunda leitura: Deus “usa de paciência para connosco e não quer que ninguém pereça”. O que está em causa é a segunda vinda de Jesus que tarda em acontecer, como pensam alguns, mas na verdade “o Senhor não tardará em cumprir a sua promessa”. Segundo o…

 

*O início do ano litúrgico começa pelo fim*, porque é a esperança, a alegria e o encontro do Senhor que dão o tom à caminhada eclesial e da santidade. O cristão é o homem da espera, da expetativa, do anseio pelo encontro com o ‘noivo’, o Senhor, que está para…

 

Longe vai o tempo, em 1925, em que a Solenidade de Cristo-Rei foi instituída pelo Papa Pio IX, com o objectivo de que a figura da realeza de Cristo se impusesse ao ateísmo e à secularização, que então se desenvolviam e hoje imperam, numa subtil aliança entre a Igreja e…

 

A Oração Colecta do XXXIII Domingo do tempo comum faz referência a alegria de estar ao serviço do Senhor. Rezaremos assim, concluindo a oração: “porque é uma felicidade duradoira e profunda ser fiel ao autor de todos os bens”. De facto, o tema central das leituras que a liturgia da…

 

O futuro é esperança de núpcias anunciadas! As lâmpadas acendem-se de fé e caridade para caminhar durante a noite da espera. A almotolia é uma vida doada que acumula no Céu, com a mesma entrega do Filho, que nos visita e sela connosco a aliança eterna no seu sangue. O…

 

*A relação com Deus e com os outros baseia-se na gratuitidade, e não na força do contrato*. Ao dom do convite e da graça de Deus corresponde, do nosso lado, a dedicação humilde, modesta e diligente. Quando Jesus nos apelida de servos ‘inúteis’, é para não nos tomarmos demasiado a…

 

Amar a Deus e amar o próximo é caminho de Vida. São realidades dependentes que se completam, que se autenticam, que se confirmam uma na outra. Quem ama a Deus e diz não amar o seu próximo é mentiroso. Desta forma, a Liturgia da Palavra deste XXX Domingo do Tempo…

 

Tendo sido eu nada e criada numa família anticlerical e convictamente republicana, pouco dada à fé e, portanto, muito menos à prática religiosa, só pelos meus 20 anos, já no meio universitário, em Coimbra, descobri o amor trinitário e o sentido que Jesus Cristo dá à nossa vida. Passei a…

 

*A parábola de hoje revela-nos que Deus nunca faz a festa, sozinho:* é um rei magnânimo, que tem gosto em organizar eventos jubilosos em honra dos seus filhos e se quer ver rodeado por todos os seus amigos. É este o seu plano salvífico. As bodas simbolizavam os tempos messiânicos…